quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Trago-te no peito…

Não me canso de olhar para ti
E somente tenho a tua fotografia
Não me canso de sonhar, estás ali
Pego, olho e beijo, é pura magia
Amo cada milímetro do que vejo
Pareces viva
Minha musa
Minha diva
É louco o meu desejo

Não me canso de te sentir na luz
Na claridade do meu coração
Não me canso de olhar a cruz
E rezar, pedir a tua iluminação
Parece que me estás a olhar
Minha saudade
Minha verdade
Que a íris dos meus olhos, ama sonhar

Não me canso de te sorrir
Pensando que me vês
Pensando mesmo que talvez
Me consigas ouvir
Pareces falar com a voz que nunca ouvi
Minha estrela que à noite me ilumina
Minha menina
Luz do sol, um momento que vivi

Não me canso de olhar
Os olhos do meu afago
Luz de amar
Na foto tua, que no peito trago

José Alberto Sá
Trago-te no peito…

Não me canso de olhar para ti
E somente tenho a tua fotografia
Não me canso de sonhar, estás ali
Pego, olho e beijo, é pura magia
Amo cada milímetro do que vejo
Pareces viva
Minha musa
Minha diva
É louco o meu desejo
…
Não me canso de te sentir na luz
Na claridade do meu coração
Não me canso de olhar a cruz
E rezar, pedir a tua iluminação
Parece que me estás a olhar
Minha saudade
Minha verdade
Que a íris dos meus olhos, ama sonhar
…
Não me canso de te sorrir
Pensando que me vês
Pensando mesmo que talvez
Me consigas ouvir
Pareces falar com a voz que nunca ouvi
Minha estrela que à noite me ilumina
Minha menina
Luz do sol, um momento que vivi
…
Não me canso de olhar
Os olhos do meu afago
Luz de amar
Na foto tua, que no peito trago

José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário